HomeNotícias

Contadores da Fazenda participam do segundo módulo da Oficina Gestão do Conhecimento

Com o objetivo de trabalhar Comunidades de Prática e discutir o papel do conhecimento crítico como prática essencial para inovação, foi realizado entre os dias 26 e 27 de setembro o segundo módulo da Oficina Gestão do Conhecimento para os contadores da Fazenda Estadual.  O treinamento ocorreu na Escola Fazendária em Florianópolis e foi ministrado pelos consultores da WeGov, Álvaro Gregório, André Tamura, Patrícia Garcia e Lincon Shigaki. No primeiro dia, os participantes assistiram à apresentação da empresa Aquare.la – que mostrou maneiras de trabalhar com Big Data para gerar informações e ações inovadores para o governo.

Foram realizadas também dinâmicas que evidenciaram a importância da inteligência coletiva, e como ela pode ser usada para fortalecer o trabalho organizacional. Os consultores da WeGov sublinharam conhecimentos críticos para a instituição e ferramentas para o compartilhamento desses conteúdos, como o Storytelling. Conforme explanação da consultora Patrícia Garcia, “o conhecimento crítico reduz o risco significativo para o negócio e fornece vantagem competitiva sustentável para a gestão”.

Diante de vários exemplos, os contadores foram estimulados a pensar em como otimizar o uso da ferramenta de comunicação interna que já utilizam, chamada de RedeFAZ, para a gestão do conhecimento e a criação de Comunidades de Prática. Durante os dois dias de capacitação, eles ainda identificaram informações e conhecimentos necessários para o trabalho diário individual, definiram os perfis dos administradores e moderadores das comunidades de prática, e fizeram um pitch para o lançamento da Comunidade para todos os grupos participantes da Oficina.

“Além de trazer novos conhecimentos e instigar os contadores da Fazenda para o que está rolando no mundo fora da Contabilidade, a energia e o tom dado na capacitação promoveu uma sinergia na turma que até então não tinha acontecido. Saímos de lá com um desejo ainda mais forte de inovar e de fazer mais com menos, promovendo a melhoria nos serviços públicos que prestamos”, avaliou a diretora de Contabilidade Geral da SEF, Graziela Meinchein.